sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Tua sina



Eu sei que andas perdida
Nessa estrada proibida
Sem saber qual é a razão
Para tamanha desilusão.
Eu sei que a cruel vida
É tão injusta e fodida
Cheia de problemas sem solução
Como a sina na tua mão.
Às vezes, a única saída
É voltar ao ponto de partida
E apagar tudo no coração
Sem implorar por perdão…




José Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário