quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Teu mundo de engano



Como posso eu render-me
Ao teu orgulho insano
Que faz perder-me
No teu mundo de engano.

Como posso eu amar-te
Se teus olhos são tentação
Que querem levar-me
Para o teu mundo de submissão.

Como posso eu desejar-te
Se teus lábios são puro veneno
Que querem aprisionar-me
No teu mundo morbígeno…



José Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário