quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Teu mundo de engano



Como posso eu render-me
Ao teu orgulho insano
Que faz perder-me
No teu mundo de engano.

Como posso eu amar-te
Se teus olhos são tentação
Que querem levar-me
Para o teu mundo de submissão.

Como posso eu desejar-te
Se teus lábios são puro veneno
Que querem aprisionar-me
No teu mundo morbígeno…



José Coimbra

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Teu trono



“Ela esconde a sua verdadeira forma
No espelho que tudo transforma,
Iluminado pelas tremidas velas,
Esperando pelo sinal das estrelas…”

As estrelas dançam no céu
E deixas cair o teu negro véu
Para lua iluminar a tua branca pele.
Os segredos serão drenados
E serão ridicularizados e revelados
Pelo teu sorriso sensual e cruel.

As candeias iluminam o negro jardim
E o grandioso trono de marfim
Nesta noite que o sol não renascerá.
A esperança torna-se em lamento
Que é levado pelo frio vento
Nesta noite em que a lua reinará.

O instinto é ignorado e selado,
E, a inocência torna-se em pecado
Nesse trono em que és a rainha.
O sorriso transforma-se em oração
E a oração em tentação
Nesta noite em que serás minha…



José Coimbra