segunda-feira, 16 de junho de 2014

Brilho



É a união entre a terra e o céu
Em que a beleza predomina
É o ser julgado como réu
Dessa sensualidade que domina

É o brilho que o sol enriquece
Em que a esse sorriso obriga
É a alegria que não esmorece
Que até a lua intriga

É o universo em esses olhos
Que faz que a tristeza desapareça
É o tesouro de muitos sonhos
Que faz inveja a própria realeza

É o intenso azul do mar
Que os poetas não conseguem expor
É a harmonia espalhada pelo ar
Que tua voz celebra com esplendor



José Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário