quinta-feira, 5 de junho de 2014

A verdade torna-se em mentira




É gritar para o vento
Todo este sentimento
Que a alma guarda
De forma atordoada.

O tempo, esta ponte destruiu
Quando o azar me perseguiu
Através da escuridão
Causando-me a minha rendição.

Enquanto o relógio gira
A verdade torna-se em mentira
No meu mundo decadente
Arrasando a minha mente.

A esperança de uma saída
Foi completamente destruída
Pela pessoa que sou
E nada de mim restou…

Sinto o coração apertado,
Ferido e desamparado
Pela luta desigual
Que se tornou mortal…




José Coimbra  

Sem comentários:

Enviar um comentário