quarta-feira, 26 de junho de 2013

Tempestade de fogo


Previsão de chuva de fogo!

Acordou a fera,
Rufam os tambores,
Dança a terra,
Provoca terrores…

A montanha cospe fogo
É o prólogo
Da fera adormecida
Que retorna a vida,

O céu limpo escurece
E o inevitável acontece
O regurgitar da montanha
Com uma violência insana.

O rio mortífero laranja
Desce como uma lança
Destruindo tudo a seu passo
Num mortal abraço.

Reclama vidas
Daqueles que o tentaram desafiar
Que agora são colhidas
No seu caminho, em direção ao mar.

Quando a fera adormecer,
Restará apenas um rasto sombrio
E quem sobreviver
Respeitará o seu domínio…

Adormeceu a fera,
Pararam os tambores,
Acalmou a terra,
Fugiram os desertores…




José Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário